O que são varizes pélvicas? As artérias levam sangue com oxigênio até os órgãos, as veias drenam o sangue desoxigenado até o coração e pulmões. Devido alguma obstrução ou mau funcionamento das válvulas destas veias, elas se dilatam e tornar a drenagem ineficiente. As dilatações venosas são denominadas varizes; e o congestionamento venoso dos órgãos, por sangue não drenado, dá origem à síndrome da Congestão Pélvica. Esta síndrome cursa com dor e desconforto pélvico, por vezes limitantes, além do aparecimento de varizes na vulva, baixo ventre e pernas. Estes sintomas são insidiosos e com evolução de no mínimo 6 meses. Vale ressaltar que existem algumas classificações desta síndrome de acordo com o fator causal:
Síndrome de Quebra-Nozes (“Nutcracker”) quando há insuficiência da veia gonadal esquerda por compressão da artéria mesentérica superior;
Síndrome de May Thurner ou Cocket quando a insuficiência venosa pélvica e do membro inferior esquerdo, é causada pela compressão da artéria ilíaca comum direita sobre a veia ilíaca comum esquerda.

Como fazer

O radiologista intervencionista realiza o procedimento de embolização de varizes pélvicas através de um acesso e cateterismo venoso. Quando localizado os segmentos venosos afetados, geralmente oriundos da veia gonadal esquerda, realiza-se a oclusão das varizes com molas ou espumas, e o redirecionamento do sangue congestionado para veias normais. Quando a origem da obstrução venosa é uma compressão ocasionada por estruturas externas (Síndrome de Nutcracker e Síndrome de Cocket), realiza-se a colocação de um stent para a descompressão da veia.

Indicações

Dor pélvica limitante causada por congestão venosa pélvica.

Rolar para cima
Abrir Chat
1
Olá, como podemos ajudar?
Olá, digite aqui suas dúvidas